Artigos

Elas disputavam o mesmo homem. Eram sogra e nora. Ambas se criticavam e se sentiam controladas, o que gerava muita discórdia. Falavam em respeito e tinham dificuldade de expressar seus sentimentos. Perceberam que na verdade não se sentiam incluidas e reagiam de forma agressiva. Os arranjos familiares necessitam ser tratados de outra forma. Compreenderam que traziam culturas diferentes de suas famílias anteriores e qual era o papel de cada uma nessa nova versão familiar. Durante as sessões de Mediação percebiam que necessitavam estabelecer uma convivência pacífica e harmoniosa. A dinâmica entre elas foi mudando a cada encontro, com uma comunicação simbólica. Como Mediadora escutei de forma atenta. Você conhece alguém que vive uma história como essa ? Ou você se identificou? Vamos falar mais sobre isso?

Os artigos mais lidos

Como proteger os filhos na separacao do casamento?

Como proteger os filhos na separacao do casamento?

As crianças sofrem muito mais em um casamento onde não há mais diálogo e respeito do que viver em ma...

Saiba mais
Vamos falar sobre seu futuro?

Vamos falar sobre seu futuro?

Se você deseja se destacar e criar valor para sua marca e maior competência profissional, precisa co...

Saiba mais
Quando foi a última vez que você exerceu seu amor-próprio?

Quando foi a última vez que você exerceu seu amor-próprio?

Na busca desesperada de viver um grande amor nos perdemos e acabamos convivendo com máscaras, sem au...

Saiba mais