Artigos

Quando ele me pedia para rir mais baixo cheguei a acreditar que ele estava preocupado comigo. Quando ele me abraçava para eu parar de falar achei que era um gesto de amor. Quando ele falava por mim explicando o que eu queria dizer achei que estava me ajudando. Quando ele deixava de ir nos lugares onde estavam meus amigos e familiares eu acreditei que queria ficar comigo em casa. Acreditei em muitas coisas que não eram reais, eu fantasiei e não percebi os sinais. Eu me desvalorizava a cada dia’. Este é um relato de uma atendida. E podia ser meu, seu ou de alguma pessoa amiga. Faz sentido para você? Vamos falar mais sobre isso? Você merece relacionamentos saudáveis!

Os artigos mais lidos

Como proteger os filhos na separacao do casamento?

Como proteger os filhos na separacao do casamento?

As crianças sofrem muito mais em um casamento onde não há mais diálogo e respeito do que viver em ma...

Saiba mais
Vamos falar sobre seu futuro?

Vamos falar sobre seu futuro?

Se você deseja se destacar e criar valor para sua marca e maior competência profissional, precisa co...

Saiba mais
Quando foi a última vez que você exerceu seu amor-próprio?

Quando foi a última vez que você exerceu seu amor-próprio?

Na busca desesperada de viver um grande amor nos perdemos e acabamos convivendo com máscaras, sem au...

Saiba mais