Artigos

‘Passei meus últimos 2 anos vivendo a vida dele, remoendo a nossa separação, negando a minha felicidade e me agarrando em mágoas. Hoje a dor física que sinto é resultado do meu ressentimento. Resolvi perpetuar o meu luto e perdi oportunidades de uma vida mais alegre e harmoniosa. Me alimentava de rancor. Não quero mais. Quero mudar a minha história. Ainda tenho tempo para isso?’ Esse relato é triste e verdadeiro! A perda emocional é devastadora e cuidar da saúde mental é indispensável. Resolveram estabelecer um outro tipo de dinâmica no relacionamento e procuraram a Mediação. Tinham um relação continuada no tempo. Durante nossos encontros as emoções eram entendidas, os sentimentos exteriorizados e as necessidades expressadas. Exercitar a escuta ativa e compreender a percepção do outro colaborou para o entendimento. Como Mediadora apoiava as decisões que eles produziam, dos compromissos, das responsabilidades e da construção do projeto de futuro. O que parecia impossível se revelou a partir do momento que realmente desejaram resolver. E você se identificou? Conhece alguém que passa por esse momento? Vamos falar mais sobre isso?

Os artigos mais lidos

Como proteger os filhos na separacao do casamento?

Como proteger os filhos na separacao do casamento?

As crianças sofrem muito mais em um casamento onde não há mais diálogo e respeito do que viver em ma...

Saiba mais
Vamos falar sobre seu futuro?

Vamos falar sobre seu futuro?

Se você deseja se destacar e criar valor para sua marca e maior competência profissional, precisa co...

Saiba mais
Quando foi a última vez que você exerceu seu amor-próprio?

Quando foi a última vez que você exerceu seu amor-próprio?

Na busca desesperada de viver um grande amor nos perdemos e acabamos convivendo com máscaras, sem au...

Saiba mais