Artigos

Por algum motivo podemos sentir raiva, é legítimo. O importante e a diferença é saber o que  fazer com ela. Nosso primeiro impulso é culpar o outro. Respire profundamente (crianças fazem isso muito bem, cheire a florzinha e apague a velinha) e antes de qualquer atitude observe, se conecte com seus pensamentos  e você descobrirá que necessidade deseja que seja atendida.

Os artigos mais lidos

Como proteger os filhos na separacao do casamento?

Como proteger os filhos na separacao do casamento?

As crianças sofrem muito mais em um casamento onde não há mais diálogo e respeito do que viver em ma...

Saiba mais
Vamos falar sobre seu futuro?

Vamos falar sobre seu futuro?

Se você deseja se destacar e criar valor para sua marca e maior competência profissional, precisa co...

Saiba mais
Quando foi a última vez que você exerceu seu amor-próprio?

Quando foi a última vez que você exerceu seu amor-próprio?

Na busca desesperada de viver um grande amor nos perdemos e acabamos convivendo com máscaras, sem au...

Saiba mais